Portal de Turismo do ES

A História da Festa da Polenta de Venda Nova do Imigrante

0 759

A ideia foi de padre Cleto Caliman.  Nos dias 7, 8 e 9 de setembro de 1979 aconteceu a primeira festa numa estrutura improvisada no pátio do Colégio Salesiano (hoje Fioravante Caliman). Um público de cerca de 150 pessoas, formado pelas famílias de Venda Nova, degustou a polenta e outros pratos típicos.

De acordo com o relato de um grupo das cozinheiras pioneiras, as irmãs Haydee e Carmem Feitosa prepararam em casa o capelete para 200 pessoas. Os outros pratos foram preparados em um fogão improvisado e servidos no almoço: galinha, batata, arroz, e, é claro, polenta. Na verdade, o encontro mais pareceu uma prévia do que se tornaria, ao longo dos anos, a Festa da Polenta.

A primeira Festa da Polenta de fato aconteceu no Colégio Salesiano, quando foi realizada a primeira missa da Festa com a participação do Coral Santa Cecília. Dona Erlinda Falqueto Caliman, com sua experiência de cozinhar para uma grande família, ficou durante cinco anos à frente da cozinha, junto com Alcino Falqueto, Rafael Zandonade, Angelina Brioschi, Aniceta, Lúcia, Enedina, Cacilda Caliman e outras.

A cozinha era precária. O fogão era um amontoado de quatro pedras, com a chapa que Erlinda levava de sua própria casa, e a cobertura da cozinha era de lona, o que a tornava um verdadeiro forno.

A partir da sexta festa, Rafael Zandonade ficou durante três anos à frente. Ele substituiu o arroz do prato pelo macarrão. Depois Dona Cacilda Caliman Lorenção enfrentou o comando dos fogões durante mais três anos, seguida de Idalete Falqueto (e o esposo), que até hoje estão na equipe. A equipe da cozinha, hoje com cerca de 150 voluntários, tem três coordenadores (um para cada dia de festa) e um geral.

As atrações das primeiras festas se limitavam às apresentações do Coral Santa Cecília, ainda em atividade. Como a comunidade sempre foi muito religiosa, uma missa sempre fazia parte da programação.

A Festa da Polenta seguiu durante muitos anos no pátio do Colégio Salesiano e, com o aumento do público, veio a necessidade do crescimento estrutural e organizacional. Em 1991, o evento ganha personalidade jurídica. Em 1995, construído pela Municipalidade, o Centro de eventos Padre Cleto Caliman passa a abrigar a Festa da Polenta e os demais eventos da cidade.

A Festa da Polenta é organizada e executada, em média, por mais de 1.200 voluntários distribuídos em dezenas de equipes. De cunho filantrópico, após o evento, realiza-se uma assembleia. Neste dia, diante dos associados, a diretoria presta contas e submete o evento a uma avaliação, quando é definida a distribuição dos recursos arrecadados paras as entidades filantrópicas da saúde, assistência, segurança, educação e cultura.

Comentários
Loading...