Portal de Turismo do ES

Mergulho na Lagoa de Aracruz

0 284

O ponto de partida para a lagoa foi na capital Vitória, há 84 Km de Aracruz pela rodovia ES 0-10 sentido norte até chegar ao trevo da Fibria de onde tem acesso ao projeto Cereias (Centro de Reintrodução de Animais Selvagens). Depois é só seguir pela estrada de chão até chegar à lagoa. Porém, antes de seguir para a lagoa, vale à pena dar uma parada no Projeto Cereias e conferir de perto, o belo trabalho de recuperação de animais silvestres mantido pela Fibria Celulose S.A.

A lagoa de Aracruz é uma ótima opção para mergulhadores que procuram se aventurar em pontos diferentes e desconhecidos, porém, é pouco frequentado. Nela também podemos encontrar várias ilhas ao longo de sua extensão formando belíssimas paisagens e, sua extensão é a perder de vista.

É um bom local de mergulho, principalmente para quem mora longe dos pontos de mergulho da costa do Espírito Santo. Também temos a facilidade do mergulho a partir das margens da lagoa, sem precisar de uma embarcação e, enquanto um grupo mergulha, o outro pode ficar em terra apreciando a bela paisagem. É muito importante levar uma sacola para jogar o lixo e deixar o local limpo, e para aqueles que defendem a natureza, é muito gentil coletar o lixo daqueles que passaram por ali e largou seu lixo jogado, muito comum isso, infelizmente.

A profundidade máxima da lagoa é de 14m na região mais funda, ao cento da lagoa.

Possui uma água esverdeada com uma temperatura agradável de 21°C registrada no computador e, sua visibilidade gira em torno de 5 a 10m de acordo com a época do ano, sendo a época de seca, a melhor, pois em dias de chuva a visibilidade torna-se comprometida. Uma boa flutuabilidade é indispensável, pois no fundo se encontra muito limo e argila fina e, qualquer batida de nadadeira no fundo, um arrasto de manômetro ou do octopus, pode prejudicar e muito a visibilidade.

O fundo é arenoso em sua maior parte podendo-se encontrar regiões com pedras por conta de uma barragem que dividiu a lagoa em duas porções. Muitos galhos podem ser encontrados submersos à medida que se segue o assoalho. Por isso, deve-se prestar atenção e fazer uma boa navegação para que não ocorra enrosco. O mergulho em dupla também é bastante indicado para que o mergulho ocorra sem problemas.

Quanto às formas de vida existentes na lagoa de Aracruz, são pequenos peixes solitários ou em pequenos cardumes, pequenos crustáceos e, plantas aquáticas. Os animais são comumente vistos em mergulhos noturnos onde é possível observar até cobras d’água.

É muito comum à presença de pescadores na lagoa, por isso deve-se tomar cuidado e observar a presença de anzóis no fundo da lagoa e na sua margem.

Uma pequena atração da lagoa de Aracruz é uma carcaça de um carro Fiat Fiorino encontrada próximo às margens aos 12m de profundidade. Neste local, o assoalho da lagoa é coberto por argila fina e por isso, o cuidado com a flutuabilidade deve ser redobrado ou, você pode estragar a apreciação de um mergulhador, ou ainda pior, aquela bela foto de um fotógrafo subaquático.

Com exceção dos itens mencionados acima, no fundo da lagoa, não existe muita coisa para se observar ou fotografar, mas o local oferece um mergulho muito prazeroso.

Para aqueles que apenas mergulham, vale à pena, por ser um ambiente diferente e nos faz refletir sobre a importância do ambiente dulcícola. E, para os fotógrafos subaquáticos, é um grande desafio, pois não temos grandes paisagens, grandes cardumes ou diversos macroinvertebrados encontrados no mar. O desafio é fazer boas fotos procurando simples objetos encontrados ao longo da lagoa. Mas com paciência e criatividade, oferecem belas imagens.

 

 

 

Comentários
Loading...
X